SFB – Solidariedade França Brasil - Pelo direito da criança à educação

Ocupaz: Escuta Ativa e Estudos de Casos

Oficina Educação e Cultura Popular na SME

Com a parceria da Secretaria Municipal de Educação – Duque de Caxias, a Solidariedade França-Brasil realizou, no dia 17 de agosto, a quarta oficina de um ciclo de seis encontros com professores da Educação Infantil da rede municipal de Duque de Caxias. A oficina contou com a participação de 52 professores e abordou o tema da “Educação popular e Cultura Popular”.

Realizada por Claudio Barria, a oficina teve por principais objetivos:

  • Conhecer e refletir com propriedade sobre a práxis (conceitos e práticas) da Educação Popular, sua história em diálogo com alguns dos seus principais pensadores: Paulo Freire, Carlos R. Brandão, Regina Leite Garcia, Victor V. Vala, Oscar Jara, etc.;
  • Fortalecer a noção de coletivo difuso e ativo, sua identidade como sujeito político (com potência de incidência política). O Comum, a comunidade, a ruptura do poder fazer o religar-se;
  • Identificar potências e fraquezas do coletivo identificado (da comunidade comunicativa).

Claudio Barria é mestre e doutor em Educação pelo PPGEDU/UFF. De longa trajetória como educador popular e no trabalho em redes para a incidência política, ele atua hoje como coordenador do Pontão de Cultura e Educação Tear onde desenvolve pesquisa e ações participantes junto à rede de pontos de cultura. Além de ser arte educador, músico e pesquisador, ele é idealizador e diretor da Revista digital colaborativa Astrolábio, do Instituto de Arte Tear e membro do Núcleo de Investigação, Resistência e Arte – NIRA da FFP/UERJ.

A partir de uma metodologia de construção dialógica e participativa, baseada em dinâmicas de grupo, foram desenvolvidos diálogos pedagógicos que permitiram abordar os temas transversais subjacentes aos objetivos propostos. Estes diálogos implicaram numa interação entre momentos de exposição e aprofundamento conceitual, interação, debates e visualização, além das Rodas de Diálogo e Contação.

Foi nesse mosaico de experiências e práticas que juntos, os participantes construíram seus conceitos e a sua visão da educação que vêm praticando em seus fazeres. Pois que parte totalmente da leitura da realidade (leitura do mundo), da observação participante, do concreto e da cultura popular.

  

Publicado em 29 agosto 2017